segunda-feira, 22 de março de 2010

fALL

... queria escrever sobre aquilo que guardei no peito.. todos estes dias...

A manhã surgiu de repente e sozinha segui para o trabalho... Saudade da voz da minha mãe, da sonoridade dela... ela não atende o celular...
Ligo pro meu pai então, que me atende sorrindo.. . Reclama da saudade..
Diz do Vazio no peito.. porque eu não estou lá....
Que tudo é vazio.... porque não estou!
E aquela saudade que estava no peito, cresce... fica imensa... lateja...
Mas que também é carinho..

Meu pai diz com voz feliz, estamos no Outono!
*
Algum tempo é outono em mim, na minha vida...
as cores os dias... as horas...
E eu queria dizer tantas coisas...mas fui desarmada pelas palavras de meu pai...
E aí foi só silêncio.
... ausência de sentido, de palavras...
Estão todas presas aqui, em algum lugar do coração...
E por isto REspirar anda tão difícil...
...quase impossível...

Um comentário:

Bergilde Croce disse...

Triste,mas bela!Vi a indicação de seu blog pelo guia de mulher,vim conhecer e como gosto de poesias e pensamentos para reflexão já estou seguindo também da Itália.Bergilde Croce.